Bicicletas nos condomínios: os síndicos devem se preparar

  • Post author:
  • Post last modified:17 de fevereiro de 2022
  • Reading time:4 mins read

Nos últimos anos, vimos um significativo aumento no número de pessoas trocando os carros por bicicletas como meio de transporte para ir ao trabalho e também para passeios e exercícios. Além dos benefícios para a saúde, a pandemia, aumento na gasolina e busca por locomoção mais sustentável foram alguns dos maiores motivos para essa mudança.

Pode se dizer que é a hora e a vez das bicicletas nos condomínios. De baixo custo, sustentável e saudável, a bicicleta vive um grande movimento de adeptos no Brasil. Seja para passear no final de semana, fazer exercício ou se locomover até o trabalho, muitos condomínios têm se preocupado em oferecer um espaço adequado para a guarda desse meio de locomoção. Síndicos devem acompanhar esse movimento, estabelecer regras e ainda valorizar o patrimônio.

E não é à toa. Como esse tipo de demanda vem crescendo a cada ano, não dá mais para o síndico ficar omisso. O ideal é que ele, a administração e os moradores encontrarem uma solução para o caso, como, por exemplo, a instalação de um bicicletário.

Como criar e organizar um bicicletário no seu condomínio

Em condomínios já existentes, a maior dificuldade para a criação de um bicicletário é a falta de espaço. Uma vez que boa parte dos condomínios veta o uso da garagem para guarda das bicicletas, pode ser difícil atender ao desejo dos moradores de não deixar a bicicleta dentro da unidade.

LEIA TAMBÉM:

Mesmo com pouco espaço, é possível dar uma destinação para as bicicletas dos moradores. Há diversas opções no mercado para condomínios. Aqueles onde realmente não há espaço podem optar por ganchos nas paredes da garagem.

Há bicicletários tanto de chão, quanto de parede, o síndico tem que estudar a melhor opção para seu condomínio.

Condomínios novos

Em algumas cidades, como São Paulo, atualmente novos condomínios já são obrigados, por leis municipais, a contarem com espaços destinados a bicicletários.

O decreto 53.942, de 28 de maio de 2013, elaborado pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, regulamenta a lei 15.649, sancionada em 2012, que obriga as novas construções e reformas de prédios residenciais e comerciais na cidade a reservarem até 10% das vagas para estacionamento de bicicletas.

Aprovação do bicicletário

Para implantar um espaço do tipo é necessário convocar uma assembleia para discutir o assunto.

O quórum necessário para a benfeitoria, porém, varia entre maioria simples dos presentes – quando nenhuma área comum do condomínio será alterada – para dois terços dos condôminos, se houver a necessidade de mudar uma área comum.

Essa aprovação de 2/3 serve para realizar a adequação da convenção.

Fonte: síndiconet