Cobrança de mensalidade escolar: por que é assunto delicado?

  • Post author:
  • Post last modified:8 de julho de 2022
  • Reading time:8 mins read

Quem presta serviços particulares a clientes sempre corre o risco de ter que lidar com a inadimplência. Quando se trata de serviços educacionais, a cobrança de mensalidade escolar atrasada pode se tornar um verdadeiro desafio.

Quando se trata de serviços educacionais, a cobrança de mensalidade escolar atrasada pode se tornar um verdadeiro desafio.
Foto: Freepik

Quatro em cada 10 brasileiros adultos (38,45%) estavam negativados em abril de 2022, de acordo com dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Isso significa que 61,94 milhões de pessoas estavam com as contas atrasadas no período, um crescimento de 5,59% em relação a abril do ano passado. 

O cenário econômico conturbado de 2022 não ajuda. Desemprego elevado, renda da população ainda sofrendo reflexos da pandemia, aumento da inflação. Tudo isso faz engrossar cada vez mais o número de pessoas com dificuldades para pagar suas contas, incluindo as relacionadas à educação.

As escolas particulares, que já foram fortemente afetadas ao longo da pandemia com a urgência de se adaptar a um formato de ensino totalmente novo do dia para noite, sem poder abandonar as instalações físicas ou diminuir a equipe, ainda precisam lidar constantemente com um problema que já era conhecido, mas que nos últimos tempos tem piorado: a cobrança de mensalidade escolar. 

LEIA TAMBÉM:

Afinal, os responsáveis financeiros pelos alunos das escolas (pais, no caso de menores de idade), sabem que o Código de Defesa do Consumidor os protege em caso de atraso de mensalidades e que, no fim das contas, a escola fica de “mãos atadas” quando os pagamentos não são efetuados. Por isso, quando as finanças das famílias apertam, não raro a escola é uma das “contas” que não têm o pagamento priorizado.

Isso ocorre porque tanto o Código de Defesa do Consumidor, quanto a Lei nº 9.870/99, que dispõe acerca das mensalidades escolares e outras providências, proíbem qualquer sanção pedagógica contra o aluno. Em outras palavras, isso significa que somente no fim do ano ou semestre letivo a escola poderá proceder com o desligamento do aluno que não tiver cumprido seu compromisso financeiro. 

Cobrança de mensalidade escolar em atraso: como fazer

Para uma escola particular sobreviver é necessário que as mensalidades sejam pagas em dia. Afinal, os custos são imensos e no fim das contas é a qualidade de ensino dos brasileiros que está colocada em jogo. Confira, abaixo, algumas dicas para realizar a cobrança de forma ética.

1 – Tenha diversos canais de comunicação 

No mundo de hoje, as pessoas são bombardeadas por informações o tempo inteiro e possuem muitos compromissos. A chance de esquecer de efetuar alguns pagamentos é imensa. A escola pode contribuir para evitar que isso ocorra oferecendo diversos canais de comunicação, que informem sobre questões administrativas objetivamente. 

Assim, a mensagem de cobrança de mensalidade escolar pode ser feita por e-mail, automaticamente, notificação por SMS, mensagem de WhatsApp, alertas no portal estudantil ou até mesmo telefonemas. 

2 – Estabeleça um roteiro de cobranças

Ter protocolos definidos para cada situação ajuda muito no funcionamento da escola. No caso da cobrança de mensalidade atrasada, é fundamental ter um “roteiro de cobranças”. Isso contribui também para que o tratamento aos estudantes e suas famílias seja isonômico, isto é, igual e transparente, evitando qualquer mal entendido.

Sua escola pode ter um roteiro de cobranças para cada canal de atendimento: telefone, email, WhatsApp, portal estudantil.

Ter modelos de carta de cobrança de mensalidade escolar prontos também ajuda muito neste momento. Você pode encontrar algumas sugestões facilmente na internet ou criar as suas próprias cartas de cobrança, com uma linguagem que converse com a já utilizada pela escola nos outros tipos de comunicação.

3 – Faça negociações humanizadas

Cobrar alguém nunca é agradável. Mas quando se trata de educação, por mais que o dinheiro seja fundamental para a escola (e é, claro), é importante que a família se sinta acolhida neste momento. Muito provavelmente, estas pessoas também não gostariam de estar em atraso com esta conta.

Demonstrar empatia e se certificar de que a negociação não irá impactar o aluno é muito importante. Invista em treinamento para que sua equipe saiba fazer isso da melhor maneira possível.

4 – Ofereça novas condições de pagamento

É importante entender porque a mensalidade escolar está atrasada. Sabendo dos motivos, fica mais fácil oferecer novas condições ou até mesmo alguns benefícios no momento da cobrança da mensalidade.

Desconto no pagamento à vista, desconto no pagamento realizado antes da data de vencimento do novo boleto, parcelamento da dívida, redução de taxa de juros, nova data de vencimento mais adequada são algumas das possibilidades que podem ajudar seu cliente a manter o pagamento em dia.

Mas não se esqueça: cobrança de mensalidade escolar antecipada não é uma das possibilidades, já que esta é uma prática ilegal. A mensalidade deve sempre corresponder ao pagamento do serviço prestado previamente.

5 – Terceirizar os serviços de cobrança

Para saber como fazer cobrança de mensalidade escolar é importante ter uma equipe preparada. São profissionais que vão administrar os contratos firmados, cuidando desde a emissão dos boletos até a cobrança em caso de atraso.

Para isso é importante que se terceirize os serviços de cobrança para uma empresa especialista no assunto, que atua em sua carteira vencidas e também em sua carteira a vencer, a ATIVOS MULTI SERVIÇOS é especialista em recuperação de créditos educacionais, com mais de 27 anos de atuação. E se quiser conhecer um pouco melhor os serviços que o GRUPO ATIVOS oferece a sua instituição, é só clicar aqui! Até a próxima! 

Fonte: com informações cora.com.br