Prêmio do Movimento LED: inscrições de projetos inovadores de educação estão abertas

  • Post author:
  • Post last modified:4 de janeiro de 2022
  • Reading time:9 mins read

Será distribuído R$ 1,2 milhão a 6 ganhadores. Estudantes, professores, criadores de conteúdo e organizações públicas e privadas podem participar até 7 de fevereiro.

As inscrições para o Prêmio do Movimento LED – Luz na Educação, da TV Globo e da Fundação Roberto Marinho, foram abertas nesta segunda-feira (3), no site do projeto.

Será distribuído R$ 1,5 milhão aos responsáveis por iniciativas inovadoras no setor, sendo:

  • R$ 1,2 milhão para os seis ganhadores, em três categorias: educação básica, educação profissional/técnica e educação não formal;
  • R$ 300 mil para um desafio que será lançado posteriormente.

Os interessados – sejam organizações, estudantes, educadores ou criadores de conteúdo – poderão participar, gratuitamente, até 7 de fevereiro de 2022.

Os resultados serão anunciados em junho deste ano e levarão em conta critérios de inovação, impacto e escalabilidade.

Quem pode participar?

Segundo o regulamento do prêmio, os seguintes grupos podem se inscrever:

  • empreendedores: negócios, instituições de ensino e outras organizações públicas ou privadas que contribuam com a difusão da educação de qualidade;
  • educadores (com ou sem vínculo com instituições de ensino);
  • organizações públicas ou privadas focadas na melhoria da aprendizagem e na ampliação do acesso à educação;
  • estudantes: alunos de instituições de ensino e de outras organizações públicas ou privadas que estão gerando impacto em suas comunidades;
  • criadores de conteúdo: cientistas, influenciadores, youtubers, tiktokers, pais ou responsáveis de estudantes, fora do ambiente escolar ou do campo profissional da educação, que estão criando e implementando práticas educativas.

É preciso ter mais de 18 anos.

A premiação não aceita iniciativas que não estejam em andamento ou que sejam:

  • partidárias;
  • religiosas;
  • e/ou vinculadas à Globo ou à Fundação Roberto Marinho.

Etapas de seleção

Serão quatro etapas até a escolha dos vencedores:

  • seleção dos projetos elegíveis, a partir dos formulários e dos vídeos enviados (veja aqui quais são as perguntas feitas on-line);
  • avaliação inicial das iniciativas, feita pela ponteAponte, consultoria especializada em seleção de projetos socioambientais;
  • entrevistas (de 3 a 15 de março);
  • análise do júri (16 a 28 de março).

A divulgação dos resultados está marcada para junho de 2022.

O que é o Movimento LED?

A Globo e a Fundação Roberto Marinho (FMR) lançaram, em dezembro de 2021, o Movimento LED – Luz na Educação, um projeto que busca incentivar práticas inovadoras no setor e reconhecer quem está revolucionando as práticas de ensino.

Ele está estruturado em três pilares: uma premiação, um festival e uma plataforma de relacionamento permanente com os interessados pelo tema (saiba mais abaixo).

A cerimônia de apresentação ocorreu no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, e contou com a presença do vice-presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo e presidente da FRM, José Roberto Marinho; do diretor de canais da Globo, Paulo Marinho; do presidente executivo da Globo, Jorge Nóbrega; e do diretor de Marca e Comunicação da Globo, Manuel Falcão.

“A educação tem, historicamente, ocupado o centro da pauta social da Globo e da Fundação Roberto Marinho, com projetos emblemáticos, como o Telecurso, entre tantos outros”, afirma Nóbrega.

“A empresa sempre buscou ser ponte que sensibiliza e gera discussões importantes entre os muitos atores da sociedade. E, por isso, é motivo de muito orgulho ver nascer o Movimento LED, alinhado à agenda ESG da Globo, para ampliar a visão de educação em rede e iluminar o seu poder transformador.”

Movimento LED - Jorge Nóbrega, em evento no Museu da Língua Portuguesa — Foto: Foto: Maurício Fidalgo/Globo

Movimento LED – Jorge Nóbrega, em evento no Museu da Língua Portuguesa — Foto: Foto: Maurício Fidalgo/Globo

Ainda segundo o presidente executivo da Globo, a educação está no DNA da empresa desde o começo de sua história.

“Estava no início, na cabeça do doutor Roberto Marinho, quando ele pensou na televisão como instrumento de propagação da educação. E foi a origem dos projetos da Fundação Roberto Marinho, a origem do conceito da Fundação, há mais de 40 anos.”

“A empresa sempre buscou ser ponte que sensibiliza e gera discussões importantes entre os muitos atores da sociedade. E, por isso, é motivo de muito orgulho ver nascer o Movimento LED, alinhado à agenda ESG da Globo, para ampliar a visão de educação em rede e iluminar o seu poder transformador.”

Ainda segundo o presidente executivo da Globo, a educação está no DNA da empresa desde o começo de sua história.

“Estava no início, na cabeça do doutor Roberto Marinho, quando ele pensou na televisão como instrumento de propagação da educação. E foi a origem dos projetos da Fundação Roberto Marinho, a origem do conceito da Fundação, há mais de 40 anos.”

O lançamento do projeto vem ao encontro das iniciativas da Globo no âmbito da educação. Anualmente, a empresa promove ações de incentivo à aprendizagem, seja com campanhas, eventos em todo o país, apoios a premiações ou conteúdos na programação.

José Roberto Marinho acrescenta que, “para mudar a realidade [da educação], temos de usar todos os nossos recursos”.

“Temos já um ferramental muito grande, experiências que deram muito certo. Então, já temos uma capacidade de transformação muito rápida”, diz.

“Nós precisamos retomar o trilho das ações corretas para recuperar a educação no Brasil, uma vez que tivemos agora [na pandemia] uma evasão escolar muito grande. Precisamos fazer um esforço coletivo, juntando todo mundo, para que a gente possa recuperar a juventude do Brasil.”

Parcerias

Sobre o Movimento LED, Manuel Falcão diz também que uma ação desta magnitude “exige troca, conversa e diálogo”.

“Por isso, reunimos autoridades no tema para construírem conosco este projeto.”

O Movimento LED tem um conselho consultivo formado por: Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Todos pela Educação, Centro de Inovação para a Educação Brasileira (Cieb), Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS), Vale do Dendê e Porto Digital, além de apoio institucional do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

Fonte: G1