Veja 5 dicas para manter a harmonia com outros moradores do seu Condomínio

  • Post author:
  • Post last modified:28 de dezembro de 2021
  • Reading time:5 mins read

Se todo mundo se organizar para cumprir as normas e respeitar o espaço alheio, é possível conviver bem.

A famosa reunião de condomínio é muito comum para quem mora em apartamento. Há quem ame e outros que fazem de tudo para não ter de participar. Mas você sabia que existem maneiras para estabelecer boas relações sem precisar expressar as insatisfações nessas ocasiões?

O barulho de obras, latidos dos cachorros, correria das crianças, música alta, conversas em horários inapropriados e até mesmo o tratamento no elevador muitas vezes são pautas nessas convenções. Outra discussão que vem ganhando espaço em São Paulo é a lei que obriga condomínios residenciais e comerciais a informarem casos ou indícios de violência doméstica contra mulheres, crianças, adolescentes ou idosos. Inclusive, vale reforçar: “em briga de marido e mulher, o síndico deve meter a colher”.

Para manter a harmonia e o convívio, sobretudo a elegância, Acácio Carvalho, sócio-fundador da Pag Condomínio, plataforma de pagamento facilitado por cartão de crédito, separou 5 dicas que vão ajudar a melhorar a convivência no seu condomínio. Veja só:

Mantenha um diálogo saudável

Uma coisa é fato: ninguém gosta de ser desrespeitado. Por isso, para evitar desentendimentos com seus vizinhos, opte sempre por uma boa conversa em vez de partir para discussões acaloradas. Dessa forma, todo mundo sai ganhando – já que um ambiente pesado acaba refletindo nas relações e no bom convívio e afeta até mesmo quem não está envolvido diretamente naquela determinada situação.

Tenha bom senso

Pretende realizar uma obra no seu apartamento? Vai usar as áreas comuns do prédio, como a academia, a piscina ou o salão de festas? Vai receber visitantes? Use o bom senso. Se você não gosta de ser incomodado, pode ter certeza de que o seu vizinho também prefere curtir momentos de paz no lugar em que vive. Preste atenção no barulho excessivo, respeite os horários em que o som das marteladas na parede é permitido, evite deixar sujeira e bagunça nas áreas comuns.

Respeite as regras

Os direitos e os deveres dos moradores existem para serem respeitados. As regras, tanto na vida em condomínio, quanto em outras formas de relações sociais, são criadas por um motivo essencial: manter a ordem e o bom convívio entre as pessoas subordinadas a elas. Por isso, lembre-se sempre de ficar atento a tudo o que for predeterminado neste sentido. Fique por dentro das regras do condomínio onde mora e busque respeitá-las.

Frequente as assembleias

Para poder seguir a dica anterior, é necessário se fazer presente nas reuniões que frequentemente acontecem no seu condomínio. As assembleias são encontros em que tudo o que deve ser debatido, decidido e/ou comunicado é exposto. Todos os moradores podem e devem participar. Essa presença ativa faz com que cada indivíduo tenha consciência do seu papel na harmonia e no pleno entendimento entre todos.

Não esqueça de pagar o condomínio

Todo mundo está cansado de saber a importância do pagamento da cota condominial para a saúde financeira dos empreendimentos. “Como esse valor é destinado à quitação das despesas coletivas, se um condômino deixa de arcar com esse compromisso, a responsabilidade pode chegar aos outros moradores – o que acaba sendo um problema nas relações entre as pessoas”, fala Acácio.

Uma das maneiras de evitar esse tipo de questão está nas mãos do síndico: a oferta de formas de pagamento que vão além do boleto em papel. Este profissional pode e deve buscar soluções para possíveis inadimplências, e o débito automático com certeza tem o poder de reduzir tais problemas.Por fim, lembre-se que quando perceber algum tipo de violência doméstica contra a mulher,  basta ligar para o número 180 – Central de Atendimento à Mulher. Esse contato é responsável pela escuta e acolhimento qualificado às mulheres em situação de agressão verbal e física. 

Fonte: Terra